domingo, 6 de maio de 2012

Astrid, o polvinho camarada

www.astrid.com
Testei inúmeros aplicativos para Android que pudessem se adaptar aos nossos cérebros distraídos, esquecidinhos e deficientes no córtex pré-frontal e confesso que minha melhor experiência foi com o Astrid.
Deixa eu explicar:


1. Organização


O Astrid permite que você organize listas, onde ficarão contidas as tarefas. Você também pode organizar as tarefas por tags e adicionar comentários em cada uma delas, o que permite uma busca mais fácil ou localização das mesmas. Você pode renomear as listas já existentes e/ou criar novas.
O Evernote também permite fazer a mesma coisa e ainda permite que você crie lembretes verbais, em formato de fotos, desenhos, uma variedade de coisas! Mas não tem uma vantagem essencial que vou explicar depois.


2. Layout


O layout do Astrid é colorido e divertido, perfeito para TDAHs, que ficam entediados diante de programas em preto e branco ou sem muitos atrativos gráficos. E a diversão do app não fica só nisso! O mascote, o polvinho Astrid, fica motivando o postergador de tarefas profissional com frases engraçadinhas! Vocês não fazem ideia do que já fiz o coitado "dizer" pra mim! Até implorar o coitado do polvo já implorou! Mas eventualmente completei a tarefa e ele ainda me deu "Parabéns!", hahaha!


3. Widget


O app permite que você coloque um widget em qualquer tela do seu celular. Eu criei uma lista de "Urgentes", assim tinha fácil acesso ao aplicativo e a uma lista de resolução imediata, caso eu precisasse anotar algo que tivesse acabado de lembrar! Depois, precisa tirar um tempo pra organizar as listas se for o caso. Mas como a interface dele é muito simples, você faz isso rapidinho. O Evernote também perdeu pontos aí, bem como outros apps. Não eram tão práticos ou funcionais.


4. Compartilhar


Você pode atribuir tarefas a seus amigos e ele utiliza sua lista de contatos para isso, enviando um e-mail para a pessoa. Você pode ainda sincronizar com as suas Google Tasks e criar eventos no calendário do celular ou do Google a partir dele!


5. Websites


Tanto o Evernote (2º melhor na minha opinião) quanto o Astrid tem websites sincronizáveis com o app do celular. Você pode criar/editar listas de tarefas no PC ou no mobile.


6. Alarmes


A grande diferença pro TDAH entre o Astrid e o Evernote é a existência de alarmes! E você pode ajustar o alarme pra tocar uma vez, 5 vezes ou até você pegar no celular  e desligar aquela porcaria! (o mais indicado, no nosso caso, né?)
O chato é que você pode adiar - por horas, dias, semanas ou meses! - o que não é legal pra quem já costuma fazer isso regularmente. Mas se você se comprometer a fazer no dia e na hora que você se pré-estabeleceu pra cumprir aquela tarefa (vc já escolheu dia e hora, po!), não terá grandes problemas com isso.


Pra mim, essas são as razões principais porque você pode entregar a organização do seu cotidiano nos tentáculos deste polvo. 
Depois que ele virou meu amigo, estou muito mais organizada e produtiva!
É como se a minha agenda vibrasse, tocasse, implorasse pra eu terminar tudo de uma vez, várias vezes ao dia ou por semana, com recadinhos engraçadinhos e ainda me desse parabéns quando eu completo as tarefas!
Óbvio que eu ainda tenho agendas e post-its em todo lugar. Mas que o Astrid é uma boa ajuda em conjunto com tudo isso é inegável!

Talvez você goste de...

Tags

ABDA (4) academia (2) acordar (1) adolescência (1) agressividade (2) álcool (1) alimentação (1) android (1) anjo da guarda (1) ano novo (1) ansiedade (5) antidepressivos (2) apertar dentes (1) aplicativos (2) arte (2) asperger (1) astrid (2) atrasos (1) autismo (1) autoboicote (1) autoconhecimento (1) autosabotagem (1) banho (1) bau (2) bebida (2) benfeitoria (1) benjamin franklin (1) bispo do rosário (1) blog (3) bruxismo (1) bula (1) bullet journal (1) bulletjournal (1) casa (1) causos (1) celular (2) cérebro (4) ciclotimia (1) cocaína (1) colônia Juliano Moreira (1) como eu me sinto quando (1) contato (1) cotidiano (22) cozinha (2) crianças (1) crianças cristal (1) crianças índigo (1) crise (1) dança (2) daniel radcliff (1) dda (1) dentes (1) depressão (3) desatento (3) dgt td (1) dica (1) direito (1) disforia (1) dispraxia (1) distmia (2) distração (3) divagar (1) divaldo franco (1) dívidas (1) dor (1) dorgas (1) drogas (1) efeitos colaterais (3) eleições 2014 (1) escola (1) espiritismo (4) esquecimento (5) estimulantes (1) estrutura externa (3) estudos (2) evernote (1) Exercício (1) exercícios (3) facebook (1) faculdade (1) festa duro (1) foco (1) forbes (1) fórum (1) gardenal (1) gerenciamento de tempo (4) gestor de tarefas (2) google (1) grupo de ajuda (1) gtasks (1) hallowell (2) Hariel (1) harry potter (1) hiperatividade (2) hiperativo (3) hiperfoco (1) Hospício Pedro II (1) impulsividade (1) infância (1) insensata (1) insônia (3) ioga (2) Joanna de Ângelis (1) jogos (1) kátia cega (1) leitura (1) link (2) listas (3) literatura (1) livro (9) loucura (1) lumosity (3) maconha (1) Maksoud (2) mandíbula (1) mau-humor (1) medicação (11) meditação (3) meme (6) memes (1) memória (1) metilfenidato (1) métodos (5) mitos (9) mostra (1) não está sendo fácil (1) neurofeedback (1) notícia (1) o ciclo da auto-sabotagem (1) organização (6) party hard (1) paulo mattos (2) pesquisa (1) Pinel (1) poesia (1) posts (1) Produtividade (1) psicologia (1) ranger dentes (1) reiki (1) relações sociais (2) relato (1) religião (3) resenha (2) rio de janeiro (1) ritalina (7) ritalina com bobagem (1) rivotril (1) rotina (2) russel barkley (1) São Paulo (2) saúde (2) Seminário (2) site (1) sono (2) stanford (1) tarefas (2) tasks. listas (1) tda (1) tdah (18) tdah adulto (7) tdah infantil (3) tendência (1) teorias (1) teste (2) trabalho (5) tv (1) viagem (1) viagra (1) vício (1) vida financeira (1) Vídeo (5) vídeos (1) vugnon (1) yoga (2)